Leituras no Mosteiro

Foto: João Tuna

Após três sessões dedicadas a libretos de ópera dos séculos XIX e XX, as últimas Leituras no Mosteiro do ano irão debruçar-se sobre a dramaturgia contemporânea portuguesa, nomeadamente os textos criados no Laboratório END, iniciativa-satélite do Festival Encontros de Novas Dramaturgias, projeto que cruza os domínios da investigação, formação e criação artísticas, centrando-se em três aspetos fundamentais da literatura para palco: a dramaturgia, a teatralidade e a materialidade. A atividade, coordenada por Nuno M Cardoso e Paula Braga, irá decorrer dia 21 de Dezembro, às 19h00, no Mosteiro de São Bento da Vitória.
Após um conjunto de etapas de formação, serão lidos os projetos literários de três autores-formandos selecionados – que têm como tema transversal o questionamento da nossa humanidade. Em Light on light, de Carminda Soares, “o texto investe na ideia de movimento como ação essencial ao pensamento”, contando a história de uma mulher que corre pelas ruas da cidade do Porto em busca do sentido das coisas. Já em Demasiado Humano, Daniel Gamito Marques recupera a história de três pessoas que, através dos seus corpos, deram novas descobertas ao mundo, com o objetivo de demonstrar que “na base da ciência há sempre algo profundamente humano”. Por fim, em Drama, na 3.ª Pessoa, Filipa Valente propõe uma viagem coletiva do singular ao plural, questionando “até quando permanecemos indivíduos num mundo social?”.
Além dos autores, estarão também presentes no encontro o diretor artístico e científico do Laboratório END, Mickaël de Oliveira, e Francisco Leone, diretor de produção do Colectivo 84, entidade responsável pelo projeto. Esta sessão inicia um ciclo de leituras de textos da Dramaturgia Portuguesa Contemporânea em língua portuguesa que se estende até Março de 2022.