Tartufo

Foto: Carlos Porfírio

“Se a humanidade é suja, se precisa de lavar a roupa suja, se cheira mal e ninguém se lava na corte francesa do século XVII, por falta de hábitos de higiene, onde estará a falta de higiene nos dias de hoje?”. Esta é uma das perguntas colocadas pelo espetáculo Tartufo – uma coprodução do Teatro Nacional São João (TNSJ) e do Teatro da Garagem. A produção, que conta com dramaturgia e encenação de Carlos J. Pessoa, convida assim os espectadores, na solidão da sua emancipação crítica, a revisitar o clássico de Molière através da tradução da poeta Regina Guimarães. A peça estreia-se na próxima quarta-feira, 29 de Setembro, no Mosteiro de São Bento da Vitória, onde estará em cena até 10 de outubro. Os bilhetes têm o preço de 10 euros.